Imagem capa - 6 dicas úteis para planejar a reforma da sua casa! por Maíra Onofri
Interiores

6 dicas úteis para planejar a reforma da sua casa!

Escolher os materiais, as cores e os acabamentos na reforma da sua casa não é uma tarefa fácil. Além do “o que combina com o quê”, é preciso definir tudo que será feito e fazer um orçamento. Mas isso é só uma parte da reforma como um todo.

Tomar uma decisão incorreta ou se precipitar na compra de materiais em promoção que talvez nunca serão usados na reforma da sua casa, são atitudes que podem elevar o custo total da obra. Para te ajudar a não correr esse risco, preparamos 6 dicas para planejar a reforma da sua casa sem dor de cabeça. Confira!


1 – Definir o escopo da reforma

O primeiro passo para planejar a reforma de casa está na definição do escopo, ou seja, o que, de fato, deve ser feito. O que pode parecer óbvio para alguns não é para outros. Se você tem uma vaga ideia do que quer reformar, saiba que o escopo vai muito além disso.

É preciso definir com muita clareza os ambientes que serão reformados, o que será feito e como você espera que seja o resultado final para que as suas expectativas estejam alinhadas com o trabalho de quem executará a reforma.


2 – Dividir o projeto em etapas

Caso você não possa fazer a reforma da sua casa de maneira completa — em todos os cômodos ao mesmo tempo —, sugerimos dividir o projeto da reforma em etapas. Muitas vezes, não adianta colocar a casa inteira em reforma se você não terá, por exemplo, um espaço para dormir. Dividindo o projeto da reforma em etapas, você consegue conciliar bem a reforma com a rotina da sua casa, assim como a rotina dos moradores.

Iniciando a reforma por um dos quartos, por exemplo, você terá o outro para servir de apoio. Não esqueça de seguir o escopo para não se perder e saber o que deverá ser feito em cada cômodo.


3 – Considerar a importância do apoio de um profissional

Derrubar paredes, colunas ou rebaixar um teto são trabalhos que não devem ser feitos sem a supervisão de um profissional da área. O arquiteto e o engenheiro estão habilitados para avaliar essas situações, assim como contratar mão de obra especializada para fazer isso. Antes de começar a reforma, o engenheiro estrutural deve avaliar quais são as paredes e as estruturas que podem ser demolidas, e somente depois de um laudo técnico o profissional de arquitetura ou de engenharia poderá dar continuidade a execução do projeto.

O arquiteto e o engenheiro, além de proporcionarem segurança à obra, te ajudam no cálculo dos custos e dos prazos, assim como indicam bons profissionais para reformas muito específicas e que necessitam de mão de obra qualificada.


4 – Finalizar o projeto antes das compras

Não se iluda com promoções e ofertas tentadoras antes de finalizar o planejamento. Ao comprar objetos para a reforma ou itens antecipadamente, você corre o risco de limitar o alcance da obra e gastar ainda mais dinheiro, pois precisará comprar novos materiais se os comprados inicialmente não servirem.


5 – Levantar os custos dos materiais e da mão de obra

Com o projeto feito, chegou a hora de saber quais são os custos totais dos materiais mais grossos — como tijolos e argamassa —, dos materiais de acabamento e da mão de obra. Em relação aos materiais que você precisará comprar, faça a cotação em mais de um fornecedor. E sempre que pedir os valores, pergunte sobre opções similares e de custo menor.

Já em relação à mão de obra, conte com a ajuda dos responsáveis pelo projeto — seja um arquiteto ou um engenheiro —, para selecionar e levantar os respectivos custos de eletricistas, gesseiros, pintores, pedreiros e outros.


6 – Ficar de olho no orçamento

Antes de iniciar a obra, fique de olho no orçamento e tenha a certeza de que o valor que será gasto na reforma poderá ser arcado sem comprometer a sua saúde financeira. Lembre-se de que tudo é negociável, inclusive as escolhas em relação àquilo que deseja que seja reformado em casa.

Deixe um comentário sobre o post e nos conte em qual estágio do planejamento da reforma da sua casa você está.